Voltar

Analistas se dividem entre “drible” e necessidade real

Críticas se concentram na possibilidade de calote e nos artifícios que se configurariam em pedalada fiscal

Por Fábio Graner, Valor Econômico Brasília

A ideia de criação de um fundo para pagar uma parte dos precatórios fora do teto de gastos divide opiniões. Enquanto alguns especialistas no assunto enxergam problemas no que seria mais um drible no limite constitucional de despesas, outros acham razoável que esse gasto com decisões judiciais fique de fora, dada sua imprevisibilidade e a necessidade se evitar um calote nesse instrumento que na prática equivaleria a uma dívida.

Mesmo no Ministério da Economia, onde a ideia está sendo gestada, não há consenso e a ala mais fiscalista se mostrava contra a medida, que, na prática pode deixar um espaço maior de gastos para o governo utilizar.

O Valor ouviu importantes especialista, entre eles, Marco Antonio Innocenti. “Cumprimento de decisão judicial não pode ser considerado no teto de gastos, não é depesa que governo escolhe ou pode não pagar, ele tem que cumprir o que o judiciário determinar, não está sujeito a contingenciamento “, argumento o presidente da Comsissão dos Precatórios do Instituto dos Advogados de São Paulo (Iasp), Marco Antonio Innocenti.

Para ele, qualquer parcelamento é uma moratória. “É a mesma coisa que propor a um investidor que tem uma LTN com um prazo x de regaste e no vencimento o Tesouro resolver mandar parcelar. É calote”, completou, criticando as estratégias excessivamente protelatórios do governo nas ações judiciais e a falta de uma postura precavida para lidar com seus passivos que ficam por décadas circulando no âmbito do Judiciário.

Para ler a reportagem completa, clique aqui.

 

 

Destaques

Serviços

  • Cível e Resolução de Conflitos Saiba mais
    • Bancário e Recuperação de Crédito
    • Contencioso, Arbitragem e Solução de Disputas
    • Contratos Comerciais
    • Direito Digital e Proteção de Dados
    • Distribuição e Franquia
    • Família e Sucessões
    • Imobiliário
    • Previdência Privada
    • Propriedade Intelectual
    • Relações de Consumo
  • Direito Administrativo Saiba mais
    • Ações e Execuções Coletivas
    • Compliance
    • Contratos Administrativos
    • Direito Regulatório
    • Fundos de Investimentos
    • Licitações
    • Precatórios
    • Servidor Público
    • Terceiro Setor
  • ESG Saiba mais
    • Direitos Humanos
    • Governança
    • Relações Sociais e Trabalhistas
  • Trabalhista, Sindical e Remuneração de Executivos Saiba mais
    • Auditoria Trabalhista
    • Compliance
    • Consultivo trabalhista
    • Consultoria de RH
    • Contencioso estratégico
    • Demandas Individuais e Coletivas
    • Desportivo
    • Ministérios Público do Trabalho
    • Negociação Sindical
    • Normas Regulamentadoras
    • Segurança e Medicina do Trabalho
  • Tributário e Fiscal Saiba mais
    • Autos de infração
    • Consultoria e Contencioso Tributário
    • Consultoria em Planejamento Tributário
    • Due Diligence em Operações de Fusões e Aquisições
    • Fiscalizações e Auditorias
    • Importação e Exportação
    • Planejamento Patrimonial e Sucessório
    • Previdenciário Empresarial
    • Regimes Especiais e Incentivos Fiscais
    • Revisão e Diagnóstico Fiscal
  • Sedes

    Brasília

    Endereço:
    SHS – Quadra 06 – Lote 01 – Bloco E
    Sala 1201 – Edifício Brasil 21 – ASA Sul
    CEP 70322-915
    Telefones: 61 3039-8530
    E-mail geral: contato@innocenti.com.br

  • Sedes

    São Paulo

    Endereço:
    Alameda Santos, 74 – 10º andarr
    CEP 01418-000 – São Paulo – SP
    Telefones: 11 3291-3355 • 11 3524-4400
    WhatsApp: 11 95540-7948
    FAX: 11 3105-5232
    E-mail geral: contato@innocenti.com.br

top